17 de janeiro de 2012

Projeto Pense Magro dia 13/42. 17/01/2012



Gostei muito dessa tarefa, nos ajuda a nos reeducarmos. O desejo realmente vem, não tem como negar, mas a nossa postura diante do desejo é que vai nos dá a vitória.


Retardar a satisfação de um desejo aumenta sua capacidade de tolerá-lo e aumenta também sua autoconfiança de que consegue suportá-lo. Quanto mais você retarda a satisfação de um desejo, menos
intenso e frequente ele será no futuro. Eventualmente, você irá experimentá-los, mas em vez de se sentir mal, se sentirá bem.
Você dirá espontaneamente para si mesmo: “É incrível. Estou sentindo esse desejo intenso, mas sei que posso tolerá-lo e ele passará. É ótimo que eu esteja conseguindo suportar! Ao contrário de se sentir em privação, você se sentirá bem - orgulhoso, forte, confiante e no controle da situação. Fazer dieta será muito mais fácil”
Hoje, você aprenderá a provar a si mesmo que você não precisa comer, isto é, ceder aos desejos para que eles desapareçam. Você pode assumir o controle e mandá-los embora. Primeiro, reúna informação sobre os seus desejos para que possa demonstrá-las para si mesmo


ESTRATÉGIAS ANTIDESEJO


1. Rotular. Diga para si mesmo: “Este sentimento e só um desejo. Ele é desconfortável e intenso, mas (como a fome) ele também não é uma emergência”.
2. Permanecer Firme.
3. Não se permitir escolha.A parte emocionalmente dolorosa do desejo é a batalha que você trava contra ele. Quando você disser a si mesmo, com absoluta convicção, “NÃO TENHO ESCOLHA” e se envolver em uma atividade qualquer, o desejo irá diminuir. (Você lerá mais sobre isso no Dia 16).
O desejo não passará, no entanto, se você vacilar e dizer para si mesmo: “Isto é tão intenso, não sei se consigo suportar”: É claro que você consegue suportar! Pode ser desconfortável, mas nada de ruim vai acontecer se você resistir. Na realidade, durante alguns minutos, você se sentirá orgulhoso.
4. Imaginar o resultado de ceder.
Quantos segundos você levou para comer? Por quanto tempo sentiu prazer?

Imagine-se fraco e fora de controle. Imagine-se chateado, desistindo e comendo cada vez mais, sentindo-se cada vez pior. Está se sentindo pesado, deprimido? Quando começar a se entristecer com estas imagens, lembre-se quantas vezes desistiu antes, quantas vezes prometeu que não faria mais isso e como se sentiu desacreditado.
Agora que já viu o cenário todo, o que lhe parece melhor: comer ou não comer?
5. Lembrar-se dos motivos que você tem para resistir aos desejos.

O livro pode que a gente preencha um cartão de distração para que aprendamos a ter atitudes comportamentais que nos farão resistir aos desejos.

QUANDO EU PARAR DE CEDER AOS DESEJOS E ELES SE TORNAREM MAIS FRACOS E MENOS FREQUENTES, FAZER DIETA SERÁ MAIS FÁCIL.



3 comentários:

An@ disse...

Com o tempo, nós vamos aprendendo a priorizar algumas coisas, e aprendemos a dizer o NÃO....

Bjikos

Este post está d++

Natália Roberta disse...

é isso mesmo...
é uma questão de aprendizagem, mudança de hábitos, que depois de incorporados ao nosso dia-a-dia.. passam a acontecer tão naturalmente e aprendemos a fazer escolhas mais saudáveis!!!

Danielle Queiroz disse...

Oi amiga, muito interessante, acho q nunca parei pra pensar em não atender um desejo de comer... é sempre tão automático, eu pensava e já ia atrás... esse post me fez pensar muito, to aki doida pra comer uma bolachinha, mas vou testar pela primeira vez ser mais forte q esse desejo, bjsss e muito obrigada!